Psicologia ClínicaPsicologia Organizacional

CESQT: Uma ferramenta valiosa para a avaliação do burnout

O burnout (ou Síndrome de Burnout) é uma realidade cada vez mais presente no mundo atual, afetando não só a saúde e bem-estar dos trabalhadores, mas também a produtividade e eficácia das organizações. Portugal não é exceção, com muitos trabalhadores a experienciarem os sintomas deste problema. 

Segundo Gil-Monte1, o burnout é uma resposta psicológica ao stresse crónico no trabalho, de caráter interpessoal e emocional, e que aparece em profissionais de organizações de serviços que trabalham em contacto com clientes da organização. Esta resposta caracteriza-se: 

  1. pelo comprometimento cognitivo, ou seja na perda de entusiasmo pelo trabalho, no desencanto profissional ou na baixa realização pessoal no trabalho; 
  2. por uma deterioração afetiva, caracterizada por exaustão emocional e física e; 
  3. pelo aparecimento de atitudes e comportamentos negativos para com os clientes e a organização, sob a forma de comportamentos indiferentes, frios, distantes e, às vezes, até lesivos.

Ocasionalmente, estes sintomas são acompanhados de sentimentos de culpa. 

O impacto do burnout vai muito além do ambiente profissional, afetando também a vida pessoal, o bem-estar e as relações sociais e familiares. Além disso, os custos económicos são igualmente significativos, quer para os indivíduos (por exemplo, perda de salário, gastos adicionais com consultas e tratamentos), quer para as organizações (por exemplo, diminuição da produtividade, absentismo e presentismo). Só em Portugal, estima-se que o stresse e o burnout custem às empresas 3,2 mil milhões de euros por ano.2

O burnout é uma realidade presente em diversos setores, desde a área da saúde até à educação, passando pelo setor empresarial. Determinadas profissões, que implicam contacto muito próximo e envolvimento emocional com os outros - como é o caso dos Profissionais de Saúde, das Forças de Segurança e dos Professores ou dos Educadores– são particularmente vulneráveis ao desenvolvimento do burnout. No entanto, existe ainda uma lacuna no que diz respeito à deteção precoce e à prevenção do burnout

As organizações necessitam de instrumentos com validade psicométrica para realizar uma avaliação adequada das consequências dos riscos psicossociais e, em particular, do burnout. O CESQT - Questionário para a Avaliação da Síndrome de Burnout3, surge como uma ferramenta valiosa para a avaliação do burnout. Desenvolvido com critérios objetivos e adaptado à realidade portuguesa, o CESQT permite a identificação dos sinais de burnout, possibilitando uma intervenção mais rápida e eficaz. 

O Questionário para a Avaliação da Síndrome de Burnout

O CESQT3  tem como objetivo avaliar os níveis de burnout. Através deste instrumento avaliam-se as cognições, as emoções e as atitudes da pessoa relacionadas com a suas experiências de trabalho. 

Estão disponíveis duas versões: 

  • a versão principal (CESQT), passível de ser administrada a qualquer profissional que, na sua atividade laboral, atendem ou têm contacto direto com o público; 
  • e uma versão alternativa, Desencanto Profissional (CESQT-DP), dirigida aos profissionais que não atendem ou trabalham em contacto direto com o público. 

A versão portuguesa do CESQT dispõe de tabelas de normas para a amostra normativa global, por sexo (feminino e masculino) e por área profissional (Educação, Forças de Segurança e Saúde). A versão portuguesa do CESQT-DP dispõe de tabelas de normas para a amostra normativa global e por sexo (feminino e masculino). 

Este questionário pode ser aplicado a adultos a partir dos 19 anos. A aplicação do CESQT poderá ser utilizada em contexto organizacional e clínico.

CESQT_PT_Kit Inicial (inclui Manual + 25 Folhas de Respostas CESQT+CESQT-DP)
CESQT Questionário para a Avaliação da Síndrome de Burnout por Pedro Gil-Monte, Cristina Queirós, Hugo Figueiredo-Ferraz

 

 

 

 

Referências

1Gil-Monte, P. R. (2005). El síndrome de quemarse por el trabajo (burnout). Una enfermedad laboral en la sociedad del bienestar. Madrid: Pirámide.

2Ordem dos Psicólogos Portugueses (2023). Prosperidade e Sustentabilidade das Organizações – Relatório do Custo do Stresse e dos Problemas de Saúde Psicológica no Trabalho, em Portugal. Lisboa.

3Gil-Monte, P., Queirós, C., & Figueiredo-Ferraz, H. (2023). CESQT – Questionário para a Avaliação da Síndrome de Burnout (adaptação do CESQT – Cuestionario para la Evaluación del Síndrome de Quemarse por el Trabajo de Gil-Monte, P.). Editora Hogrefe.

Psychologist - R&D & Marketing

Inês Nunes

Contactos