PortuguêsPsicologia OrganizacionalÉtica e Deontologia

Recrutamento e Seleção: Como avaliar candidatos à distância?

A crescente globalização do mercado de trabalho, associada aos avanços tecnológicos, tem conduzido a que cada vez mais organizações tenham necessidade de avaliar candidatos remotamente. Com a pandemia, a avaliação de candidatos à distância tornou-se numa prática corrente.

Por isso mesmo, são cada vez mais os profissionais que nos contactam sobre os aspetos que é necessário ter em consideração quando se trata de aplicar testes psicológicos à distância.

As dicas que aqui apresentamos têm subjacente a necessidade de aplicar os testes de máximo rendimento (testes de aptidões, testes de inteligência geral ou qualquer outro instrumento que tenha respostas certas e erradas) em ambiente controlado. O ambiente controlado permite, entre outros:

  • Garantir que quem realiza a prova é, efetivamente, o sujeito que se pretende avaliar;

  • Assegurar que os resultados espelham a real aptidão do sujeito avaliado e que não foram obtidos com ajuda de terceiros, consultas paralelas, etc.;

  • Garantir a integridade do teste, evitando a partilha ilegal dos seus conteúdos.

Do que é que precisa para aplicar testes à distância (remotamente)?

  • Computador com acesso à internet e com câmara e microfone. Este requisito é imprescindível, quer para o avaliador, quer para o avaliado,. Caso o sujeito avaliado não possua compuitador com câmara e microfone, uma alternativa poderá ser utilizar o telemóvel e utilizar, por exemplo, o Whatsapp para se possível ver e ouvir o candidato.
  • Teamviewer, Teams, Zoom, Skype ou qualquer outra aplicação que permita a partilha de ecrã. Este requisito é importante para o avaliador - que poderá demonstrar como se acede ao(s) teste(s) e como se utiliza o sistema em que o(s) teste(s) está/ão a ser aplicados - , mas também para o sujeito avaliado a quem poderá ser requerida a qualquer momento a partilha do acrã.
  • Sistema de aplicação de testes e respetivos testes.

Como proceder para conduzir a sessão de avaliação?

Passo 1: Testar o sistema

Passo 2: Declaração de Consentimento Informado

Qualquer processo de recrutamento e seleção deve iniciar-se com a assinatura de uma Declaração de Consentimento Informado que dá a conhecer ao candidato todos os termos e condições de utilização das informações recolhidas no decorrer da avaliação. No nosso artigo "Como redigir um Consentimento Informado em Processos de Seleção/Procedimentos Concursais)".encontra um modelo de declaração que poderá usar.

No caso da avaliação remota e quando se trate de sessões que reunam mais do que um candidato, será fundamental acrescentar um ponto em que o candidato consente a partilha do endereço de email, do seu nome e da sua imagem com os demais candidatos da sessão no âmbito do processo de seleção [designação do processo] no dia [data da avaliação] entre [duração da avaliação].

Se o candidato não aceitar, será necessário avanaçar para a avaliação individual. 

Passo 3: Verificar a identidade do sujeito avaliado

Nesta fase, pede-se a cada um dos sujeitos que apresente o documento de identificação válido, aproximando-o do ecrã para que seja possível ao avaliador verificar a sua identidade. Em processos de aplicação coletiva, para garantir a proteção de dados, esta verificaçãodeverá ser feita individualmente e, só posteriormente, juntar os candidatos na chamada.

Passo 4: Aplicar o(s) teste(s)

A última fase consiste em aplicar os testes seguindo criteriosamente as instruções de administração que acompanham as provas a aplicar, assim como as regras gerais de condução de uma sessão de testes psicológicos.

Nesta fase, os candidatos deverão manter as suas câmaras e microfones ligados. O avaliador, ainda que mantendo a supervisão da sessão, desliga a câmara e o microfone para não distrair os candidatos.

Caso tenha interesse em conhecer as Diretrizes da APA (American Psychological Association) sobre a avaliação à distância, clique aqui.

General Manager

Magda Machado